terça-feira, 29 de julho de 2008

PRANCHA BRANCA ou PINTADA?

Fala Galera do Surf da net e das ondas!

Todo mundo que surfa, conseqüentemente admira as pranchas de surf, é natural, como um músico com seu instrumento e por aí vai.

Tem gente que gosta da prancha tradicional, branca, só com a seda do shaper ou da marca, é como um carro original.

Porém tem aqueles que preferem dar uma personalizada na prancha e mandar um desenho de canetão.

Tem aqueles que gostam só de um detalhe colorido.

Os que adoram um degradê, ou mesmo aqueles que fazem a prancha numa cor só.

Eu acho que são fases. Eu mesmo já fiz prancha com algum desenho e toda branca.

E agora to querendo mandar um desenho na minha prancha.

Tem muita coisa legal que dá pra se fazer.




Quem quiser conferir um pouco do que dá pra ser feito pode entrar nos sites:
http://www.lostenterprises.com/
http://www.tiuba.com/


DESENHO E CANETÃO




PINTURA NA PRANCHA
Com pintura ou sem, o que importa é colocar ela na água e aproveitar.

ALOHA!


3 comentários:

bruno corrente disse...

qual o sentido de se pintar uma prancha sendo q ela passa a maioria do tempo sem ser vista, dentro da águA?! UHAUhauhA
é aquela coisa de desfilar com a prancha na praia pra pegar mulher?

Baetaa disse...

bem loko o post be!!

hahahha Pro pessoal que não surfa... com desenho ou sem desenho o importante é ter a prancha fincada na areia e paga de surfistinha...

nem sempre o personalizado é pra todo mundo ficar olhando...
por exemplo uma tatuagem na costela/peito/costas/perna... vc vai fica de roupa a maioria do tempo... pq fazer? cada um tem seu motivo...

fico esperando os comentarios sobre bali... bruno santos foi pra repescagem com 18,03... esse com certeza vai brigar nessa etapa...

abraçoo "lelesk"

ericorvo disse...

ué, uma prancha pintada é o estilo do surfista e identidade que ele quer transmitir.

Do mesmo jeito que eu já desenhei no shape do meu SK8, acho que com a galera do surf acontece o mesmo... ningu''em quer ser igual a todo mundo e tornando a prancha ou o SK8 únicos, deixa mais fácil a interação entre o praticante e a ferramenta.

é o momento os dois se tornam um só, sei lá uhauhauhuha

abs,
Ericorvo